Governo federal ampliará o Bolsa Família com benefício para a educação

O governo federal está planejando expandir o Bolsa Família através de um novo benefício que visa garantir o acesso à educação e a permanência de crianças e jovens de 4 a 17 anos na escola. Essa é a ideia proposta no Plano Plurianual (PPA) para os próximos três anos que estende o benefício até o fim de 2027.

Crianças e jovens são foco do processo

Os planos envolvem elevar as taxas de acompanhamento na educação das crianças de 4 a 5 anos beneficiárias do programa para 70%. O dado atual é de 51,3%, apurado em abril de 2023. Essa é uma das várias estratégias governamentais previstas para crianças e adolescentes no período 2024-2027, que incluem programas como o Programa Nacional de Alimentação Escolar, Programa de Aquisição de Alimentos, avaliação do estado nutricional e de consumo alimentar, e a avaliação de vacinas, peso e altura.

Além do Bolsa Família, o governo mantém outros benefícios sociais. Entre os mais importantes, está o Auxílio Jovem que oferece um auxílio de até R$ 1.200 para jovens que estão precisando de renda para viver em segurança.

Cadastro Único será utilizado

Para a solicitação desses benefícios, cidadãos e seus responsáveis precisam estar devidamente registrados no Cadastro Único, que é a base de dados utilizada pelo governo federal para acompanhar as pessoas que vivem em situação de vulnerabilidade econômica e social.

Valores pagos pelo Bolsa Família em 2023

Em 2023, o programa garante um pagamento base de R$ 600 aos seus beneficiários, além de pagamento extra de R$ 150 para famílias com filhos entre 0 e 6 anos, e de R$ 50 para as famílias com crianças entre 7 e 18 anos e mulheres grávidas.

Não se trata apenas do Bolsa Família. O governo federal oferece diversos programas de auxílio à educação que visam garantir o acesso à educação de crianças e jovens, mostrando sua preocupação com o futuro do país.