Eutrofização: o aumento de nutrientes na água e seus impactos

A eutrofização é um fenômeno que se caracteriza pelo aumento de nutrientes na água, como fosfato e nitrato, levando a um crescimento significativo na população de algas e micro-organismos decompositores, resultando em uma redução drástica do oxigênio dissolvido. Esse processo pode levar à morte de peixes e outros organismos aeróbicos.

Etapas da eutrofização

  • Aumento da quantidade de material biodegradável (esgoto orgânico) na água;
  • Aumento da população de organismos decompositores (aeróbios e anaeróbios);
  • Redução da concentração de oxigênio dissolvido na água;
  • Mortalidade de organismos aeróbios maiores, como peixes e crustáceos;

Os animais mortos sofrem decomposição e, então, mais matéria orgânica é disponibilizada no meio, o que favorece a proliferação de mais organismos decompositores, com maior redução de teor do oxigênio.

Com a brusca redução do teor de oxigênio, a decomposição torna-se anaeróbia, com produção de gases tóxicos como, por exemplo, o gás sulfídrico

Com a eutrofização há um predomínio de bactérias anaeróbias estritas e facultativas no fundo do lago ou represa, enquanto na superfície pode haver uma estreita camada de algas.

O processo ocorre com mais frequência em ambientes lênticos, isto é, de águas paradas, como lagos e represas, embora possa ocorrer em rios.

Embora o fenômeno possa ocorrer naturalmente, o lançamento de esgotos domésticos e industriais, além de fertilizantes usados em áreas agrícolas potencializam a ocorrência do fenômeno.

Alguns impactos à qualidade da água devido à eutrofização

  • Perda da transparência (a transparência é medida através do mergulho de um disco na água, conhecido como disco de Secchi).
  • Redução do teor de oxigênio dissolvido;
  • Crescimento exagerado de algas;
  • Redução de macrófitas, devido à redução do teor de oxigênio;
  • Aumento na quantidade de cianobactérias (algas azuis), muitas delas não ingeridas pelo zooplâncton);
  • Produção de gases de odor desagradável e, em certos casos, tóxicos;
  • Produção de cloroforme, um composto carcinogênico, produto da reação da matéria orgânica com o cloro usado nas estações de tratamento.

Em fevereiro de 2010, 85,6 toneladas de peixes morreram na Lagoa Rodrigo de Freitas no Rio de Janeiro. A hipótese inicial era a de eutrofização devido ao lançamento de esgotos domésticos. Contudo, o laudo do Museu Nacional constatou a proliferação excessiva da alga Chrysochromulina cuja toxina afeta os peixes. A proliferação da alga seria devida ao excesso de chuvas, o que deixa a água mais doce.

QUESTÃO ENVOLVENDO EUTROFIZAÇÃO, PROPOSTA NO ENEM 2023 – 2ª APLICAÇÃO:

Observam-se, na figura, peixes nadando na superfície de um lago em estágio muito avançado de eutrofização. Esse fenômeno pode ser causado pelo aporte externo de nutrientes na água, principalmente em razão da ação antrópica. Os corpos-d’água adquirem uma coloração turva, o que bloqueia a penetração de luz e impede a fotossíntese. O problema se agrava quando as algas começam a morrer e uma grande quantidade de nutrientes provenientes delas ficam disponíveis aos decompositores, que proliferam.

O comportamento do animal no ambiente mencionado se deve ao(à)

A) proliferação de microrganismos patogênicos, o que promove sua fuga para a superfície.
B) aumento da quantidade de nutrientes, o que facilita a sua alimentação.
C) elevação da densidade da água, o que dificulta o deslocamento vertical.
D) restrição de oxigênio, o que os obriga a buscar o gás na interface.
E) redução da luminosidade, o que os impede de enxergar.

RESOLUÇÃO:
Em decorrência da eutrofização ( e da morte das algas), há uma brusca redução do teor de O2 dissolvido na água, o que leva aos peixes a buscarem a superfície para conseguirem respirar.
Resp.: D