Dom Casmurro: A história de Bentinho e Capitu

Dom Casmurro é uma obra literária que narra em primeira pessoa a história de Bentinho, que acaba se fechando em si mesmo e passa a ser conhecido como Dom Casmurro. Sua trajetória começa como um órfão criado com cuidado pela mãe, por um agregado, um tio e uma prima viúva. A vizinha Capitolina, conhecida como Capitu, é sua grande amiga e “irmã-namorada”. No entanto, seu destino estava traçado para se tornar padre, de acordo com a promessa feita por sua mãe.

Apesar de inicialmente ir para o seminário, Bentinho sempre nutriu o desejo de sair para poder se casar com Capitu. Com a intervenção de José Dias, o agregado da família, ele abandona o seminário e estuda Direito, iniciando uma amizade com o colega Escobar, que se casa com Sancha, amiga de Capitu.

O nascimento de seu filho Ezequiel e a morte de Escobar desencadeiam uma crise em Bentinho, que passa a desconfiar da fidelidade de Capitu. A semelhança de Ezequiel com Escobar o perturba, levando-o a cogitar a ideia de um homicídio seguido de suicídio. No entanto, a tragédia se resolve com a separação do casal.

Anos depois, Capitu viaja para a Europa com Ezequiel, onde ela falece. Ezequiel volta ao Brasil, mas morre no exterior. Bentinho, cada vez mais fechado em suas dúvidas, passa a ser chamado de casmurro pelos amigos e vizinhos, e decide escrever sobre sua vida, resultando no romance Dom Casmurro.

Leia mais:

Dom Casmurro

Dom Casmurro