O trabalhador que deixa o emprego enfrenta dúvidas sobre o pagamento de sua rescisão, incluindo a multa rescisória e o FGTS. A multa rescisória constitui um benefício para funcionários contratados, correspondendo a 40% do valor total do FGTS. Sendo calculada a partir do salário bruto do trabalhador, ocorre quando ele é demitido sem justa causa. O valor referente à multa é pago junto do FGTS, sendo depositado na conta do Fundo de Garantia, porém, o processo pode levar até 15 dias. Já os outros valores do FGTS podem levar 5 dias úteis para serem processados. É importante ressaltar que o saldo do FGTS já está disponível para saque quando as verbas rescisórias são depositadas, no entanto, o restante pode demorar. Quanto ao direito à multa rescisória, ela é concedida para trabalhadores de carteira assinada que são demitidos sem justa causa ou mediante acordo entre as partes, mas não para aqueles que se demitiram por vontade própria ou foram desligados por justa causa. Para calcular a multa rescisória, é necessário saber o valor do FGTS, pois, como mencionado anteriormente, o cálculo é baseado neste valor. Na demissão sem justa causa, o trabalhador recebe 40% do FGTS, enquanto no acordo entre as partes, ele recebe 20%. O aplicativo do FGTS é uma ferramenta essencial para acompanhar os valores e o saque do Fundo de Garantia, tanto para a multa rescisória quanto para o FGTS. Também é possível utilizar o saque-rescisão e o saque-aniversário para retirar o FGTS, que pode ser realizado através de aplicativos como o Banco BV ou o Sim Empréstimos. Enfim, é importante sempre verificar as condições e válidas de cada empresa para o saque do FGTS.